Imobiliária Danelli
Escolha a cidade
Taubaté
  • Pindamonhangaba
  • Taubaté
  • Tremembé
Sobe lista desce lista
Incluir cidades próximas
Finalidade
Compra
Locação
Tipo
Casas e Sobrados
  • Casas e Sobrados
  • Apartamentos
  • Salas comerciais
  • Pontos comerciais
  • Terrenos
  • Sítios ou Fazendas
Sobe lista Desce lista
Quartos
-
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 9
Sobe lista Desce lista
Suítes
-
Sobe lista Desce lista
Faixa de preço (R$)
de 50.000,00
  • 50.000,00
  • 100.000,00
  • 150.000,00
  • 200.000,00
  • 250.000,00
  • 300.000,00
  • 350.000,00
  • 400.000,00
  • 450.000,00
  • 500.000,00
  • 550.000,00
  • 600.000,00
  • 650.000,00
  • 700.000,00
  • 750.000,00
  • 800.000,00
  • 850.000,00
  • 900.000,00
  • 950.000,00
  • 1.000.000,00
  • 1.100.000,00
  • 1.200.000,00
  • 1.300.000,00
  • 1.400.000,00
  • 1.500.000,00
  • 1.600.000,00
  • 1.700.000,00
  • 1.800.000,00
  • 1.900.000,00
  • 2.000.000,00
  • 2.100.000,00
  • 2.200.000,00
  • 2.300.000,00
  • 2.400.000,00
  • 2.500.000,00
  • 2.600.000,00
  • 2.700.000,00
  • 2.800.000,00
  • 2.900.000,00
  • 3.000.000,00
  • 3.100.000,00
Sobe lista Desce lista
até 3.250.000,00
  • 50.000,00
  • 100.000,00
  • 150.000,00
  • 200.000,00
  • 250.000,00
  • 300.000,00
  • 350.000,00
  • 400.000,00
  • 450.000,00
  • 500.000,00
  • 550.000,00
  • 600.000,00
  • 650.000,00
  • 700.000,00
  • 750.000,00
  • 800.000,00
  • 850.000,00
  • 900.000,00
  • 950.000,00
  • 1.000.000,00
  • 1.100.000,00
  • 1.200.000,00
  • 1.300.000,00
  • 1.400.000,00
  • 1.500.000,00
  • 1.600.000,00
  • 1.700.000,00
  • 1.800.000,00
  • 1.900.000,00
  • 2.000.000,00
  • 2.100.000,00
  • 2.200.000,00
  • 2.300.000,00
  • 2.400.000,00
  • 2.500.000,00
  • 2.600.000,00
  • 2.700.000,00
  • 2.800.000,00
  • 2.900.000,00
  • 3.000.000,00
  • 3.100.000,00
  • 3.200.000,00
Sobe lista Desce lista
Voltar para a inicial
Busque pela
referência
Busque pela referência
Lista de imóveis
Buscar no mapa
Ou Novo
Blog Blog Danelli
Pesquise no Blog
Taubaté: A Metrópole do Futuro!
12.01.2013 - Nossa Cidade

De acordo com a Revista VEJA, Taubaté “é uma prova de que pode não haver perdedores” no “conflito” entre industrialização e qualidade de vida. A revista destaca que o município possui “uma economia que se expande aceleradamente” e que, nos últimos cinco anos, “o comércio de Taubaté cresceu 75% e o setor de serviços como um todo engordou 31%”.

A cidade também destaca-se por outros aspectos, como a ampliação do Taubaté Shopping, a construção de um novo shopping (Via Vale) e a rede de ensino que possui um grande número de cursos de nível superior, além de diversas escolas técnicas e particulares.

Mas, você conhece a história dessa incrível cidade?

Vale a pena conhecer!

A famoso relógio da CTI.

 

História de Taubaté

“Antes de sua fundação como vila, havia no local onde hoje é parcialmente as ruas Capitão Geraldo, Coronel João Afonso, travessa São José e Largo do Chafariz,[14] uma tribo de índios guaianás denominada tabaybaté (daí o nome do município).

Até então, a colonização europeia não havia de fato chegado à região do Vale do Paraíba e havia a necessidade de demarcação de posses destes sertões pela sua donatária, a Condessa de Vimieiro, neta e herdeira de Martim Afonso de Sousa.

A partir disso, foi enviado o então bandeirante Jacques Félix e expedidas concessões oficiais a ele. No ano de 1628, recebeu concessões de terras. Em 20 de janeiro de 1636, obteve poderes de avançar pelos “Sertões do Paraíba” por meio de provisão do capitão-mor da Capitania de Itanhaém, Francisco da Rocha. Finalmente, em 13 de outubro de 1639 (provisão, capitão-mor Vasco da Mota), ordens para construção da igreja matriz, casa para o conselho, cadeia pública, arruamento, engenho de cana-de-açúcar e farinha de milho, além de concessão de terras às famílias trazidas pelo fundador.[15]

 

Antiga estação de Taubaté, no final do séc. XIX. Acervo DMPAH.

 

Em 5 de dezembro de 1645, por provisão do capitão-mor Antônio Barbosa de Aguiar, recebeu foral de vila (primeiro local a recebê-lo na região), com o nome de São Francisco das Chagas de Taubaté, sendo, assim, escolhido oficialmente seu padroeiro.

Foi no principal período das bandeiras, entre 1690 e 1715, que a vila alcançou relativa prosperidade com o abastecimento das bandeiras tanto vindas da Vila de São Paulo de Piratininga quanto saídas da própria Vila de Taubaté.

Tornou-se um “centro irradiador de bandeirismo“. Seus filhos tiveram, como grandes feitos, a fundação de numerosas localidades, destacando-se a maioria das cidades históricas de Minas Gerais, como (MarianaOuro PretoSão João del-ReiTiradentes), além de Campinas. Deve-se também o descobrimento de ouro em Minas Gerais pelo bandeirante Antônio Rodrigues Arzão em 1693. O que proporcionou a Taubaté receber uma Casa de fundição de ouro.[16]

Passada essa época, Taubaté voltou à agropecuária de subsistência, que predominaria por aproximadamente um século, até a chegada da cultura do café, trazida do Rio de Janeiro.

A cafeicultura teve início do município na metade do século XVIII. No século XIX, mais precisamente em 1842, devido ao seu tamanho e a sua importância na região, Taubaté recebe do barão de Monte Alegre o título de cidade. Em 1900, a cidade alcançou a maior produção cafeeira do Vale do Paraíba. Nessa época, o município atingiu a maior população do interior do estado, com 36 000 habitantes.


No dia 26 de fevereiro de 1906, na gestão do presidente Rodrigues Alves, foi assinado o Convênio de Taubaté pelos presidentes dos estados (hoje, “governadores”) de São Paulo (Jorge Tibiriçá Piratininga), Rio de Janeiro (Nilo Peçanha) e Minas Gerais (Francisco Antônio de Sales). O convênio tinha, como objetivo, incentivar a produção de café através do controle das plantações e dos valores das taxas para exportação e para o consumo interno.

Em 1920, a cafeicultura entrou em decadência. A rizicultura, beneficiada pelo Rio Paraíba do Sul, foi uma das alternativas na época.

Fatores como o fim do ciclo do café, a mão de obra barata disponível no município e a fácil comunicação com as cidades Rio de Janeiro e São Paulo levou a Taubaté a se industrializar. A Estrada de Ferro Dom Pedro II (Central do Brasil) e a Rodovia Presidente Dutra passavam pela cidade. Posteriormente, a eclosão das duas guerras mundiais e a consequente demanda de exportação do país alavancaram a produção industrial do município.

No ano de 1891, Taubaté teve uma de suas primeiras indústrias, a Companhia Taubaté Industrial, onde se fabricavam “morins” (tecidos brancos e finos de algodão), que eram vendidos para grande parte do Brasil. Até os dias atuais, alguns dos prédios que abrigaram a indústria se mantêm preservados na Praça Felix Guisard (conhecida como Praça da CTI), próxima ao Centro da cidade.”

Museu de imagem e som em Taubaté.

 

Fonte de pesquisa: Wikipédia, Revista VEJA

Comentários
Categorias
Avisos (19)
Danelli Responde (107)
Decoração (103)
Investimento Imobiliário (161)
Mundo Imobiliário (95)
Nossa Cidade (89)
Notícias (133)
Sem categoria (3)
Posts mais vistos

12 projetos de piscina para sua área de lazer.

Casa ou apartamento: como escolher?

Condomínio Mirante

Decoração para Réveillon 2012/2013.

Taubaté: A Metrópole do Futuro!

Imobiliária Danelli
Entre em contato
(12) 3632.4077
contato@danelli.com.br
Saiba como chegar
Envie uma Mensagem
Redes
sociais
Site certificado
XHTML 1.0 CSS 3 Criação de sites